Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bora lá Viajar!

Um blog de viagens de uma sonhadora que quer partilhar as suas experiências com o mundo.

Sex | 20.11.20

Viajar em Portugal // 10 ideias para fins-de-semana

Joana Lameiras

Traseiras do Palácio da Pena.jpg

 

Estamos em Novembro e o verão chegou, infelizmente, ao fim. E que verão foi! Apesar de toda a situação de pandemia e as várias restrições a que agora as nossas viagens estão sujeitas, adorei o meu verão e todos os passeios que fiz. Não saí de Portugal, mas fartei-me de dar voltas pelo meu país, de norte a sul. Acho que o facto de ter estado em quarentena durante tanto tempo só me fez aumentar a vontade de explorar e andar por aí a conhecer sítios novos, e por isso, a partir de Julho, dificilmente me apanhavam num fim-de-semana em Coimbra.

Hoje trago um pouco do meu verão para este post, no formato de viagens de fim-de-semana ou de apenas um dia por Portugal. Nem sempre temos tempo ou dinheiro para estar uma semana fora de casa, e a lista abaixo contém 10 ideias de possíveis passeios que, não deixando de ser interessantes, são curtinhos e não esvaziam a carteira.

Fiz todas estas viagens durante o verão de 2020. Como sou de Coimbra, alguns destes destinos são situados mais próximos do meu distrito, mas não deixam de ser boas opções para todos, não importa o ponto de partida!

Embora estejamos agora numa situação complicada em que viajar, mesmo dentro do país, é praticamente impossível durante o fim-de-semana, estas ideias não têm prazo de validade, e podem sempre ser guardadas para mais tarde ;)

 

  • Góis

 

Já tenho um post sobre Góis, mas volto a salientar esta vila aqui, pois passei lá bastante tempo durante o verão. Góis, pertencente ao distrito de Coimbra, é perfeito para passar um ou mais dias tranquilos rodeado pelo verde da natureza e por paisagens rurais bonitas. Se estiver calor, ainda melhor - as praias fluviais são muito boas e a água do rio bem fresquinha.

 

Praia Fluvial da Peneda.jpg

 

 

  • S. Pedro de Moel, Leiria

 

Esta é uma aldeia do litoral muito simpática, com uma boa praia, junto à qual estão casinhas características que lhe dão graça. Gostei também bastante do Pinhal de Leiria, em que S. Pedro de Moel está inserido, que tem mesas de madeira e imensa sombra, tornando-o um local ideal para fazer piqueniques. No geral, foi um dia bem passado deitada na areia, com pouco vento e bastante sol, ao contrário do que é habitual nesta aldeia.

 

Pinhal de Leiria.jpg

Praia S. Pedro de Moel.jpg

Passadiço, S. Pedro de Moel.jpg

 

Depois de ver um pôr-do-sol, já de regresso a casa, passei por Leiria, para jantar. Infelizmente, por causa da pandemia, um grande número de restaurantes encontrava-se encerrado, mas acabei por comer na Hamburgueria da Baixa, o que se revelou uma excelente decisão - a limonada é de chorar por mais!

 

Mercado, Leiria.jpg

Hamburgueria da Baixa, Leiria.jpg

 

 

  • Figueira da Foz, Serra da Boa Viagem

 

A cerca de 40 minutos da cidade de Coimbra existe a Figueira da Foz, o destino de eleição dos conimbricenses que querem fazer praia. E, a 3km a norte desta cidade, situa-se a Serra da Boa Viagem, um parque natural com uma paisagem muito bonita.

Para o pessoal de Coimbra, isto é dificilmente uma novidade… Mas, surpreendentemente, apesar de já ter ido à Figueira da Foz dezenas e dezenas de vezes, só este ano visitei a Serra da Boa Viagem pela primeira vez. 

Esta serra é um pequeno tesouro, com imensas sombras e espaços ainda por explorar. Tem também algumas mesas de madeira espalhadas, ideais para nelas almoçar e passar uma boa tarde rodeada pela natureza. A Serra da Boa Viagem tem alguns miradouros, sendo os mais conhecidos o Miradouro da Bandeira e o Miradouro do Cabo do Mondego. Ambos têm vista para a praia, sendo o da Bandeira mais impressionante.

 

Miradouro da Bandeira.jpg

Vista do Miradouro da Bandeira.jpg

Miradouro Cabo Mondego.jpg

Vista do Miradouro Cabo Mondego.jpg

 

 

  • Camping Galé (Praia da Galé, Melides)

 

Esta foi a primeira viagem de campismo do ano, e soube-me mesmo, mesmo bem. Já não acampava há alguns anos, e regressar a uma rotina que gosto tanto num parque de campismo tão bom como o Camping Galé foi um sonho. O parque, atenção, não é absolutamente nada luxuoso e as casas de banho são sofríveis, como já é habitual quando se acampa em Portugal (e na maior parte do mundo). Mas tem uma praia com entrada ligada ao próprio parque, e isso faz uma diferença enorme! 

A praia em questão é a Praia da Galé, no início da costa alentejana, com uma paisagem bastante característica, de pedras vermelhas e alguma vegetação. O mar tende a ser um bocadinho bravo, pelo que há sempre lá surfistas a tentar aproveitar o melhor das ondas.

Fui com a minha mãe e irmã passar duas noites no Camping Galé, e gostámos muito! Não pegámos no carro de todo durante esses dias, porque tudo o que é necessário existe dentro do parque - minimercado, restaurantes, cafés… E também já trazíamos alguns ingredientes de casa para preparar várias refeições, o que ajudou. Para além disso, a praia fica ridiculamente perto - tínhamos apenas que caminhar 5 minutos, e isso era porque estávamos do outro lado do parque. Foram uns dias muito bem passados, essencialmente na praia. Recomendo imenso ver o pôr-do-sol neste local - é lindo.

 

Campismo no Camping Galé.jpg

Glamping no Camping Galé.jpg

Praia da Galé.jpg

Pôr do sol sobre a praia da Galé.jpg

Anoitecer no Camping Galé.jpg

 

 

  • Castelo de Montemor-o-Velho e Lagoa de Maiorca

 

Este é outro destino bem perto de Coimbra. Tenho uma amiga de Montemor-o-Velho que já foi ao castelo imensas vezes e por isso aceitou guiar-me a mim e a mais uns quantos de maneira a conhecermos a zona.

Começámos por fazer um piquenique no Parque de Merendas de Montemor-o-Velho. Depois, pegámos no carro e fomos até ao castelo medieval. O castelo é interessante, com imensa história, e a sua entrada é gratuita, o que só motiva qualquer um a lhe fazer uma visita.

Depois desta paragem, voltámos à estrada e em 15 minutos estávamos na Lagoa de Maiorca, cuja popularidade tem vindo a crescer ultimamente, devido à cor incomum que possui. A água, como podem ver nas fotografias, é de um verde intenso. Não sei se é muito aconselhável lá tomar banho - pelo sim pelo não, não o fiz. Mas vale a pena dar um saltinho a esta zona, porque uma paisagem destas não se vê todos os dias!

 

A caminho do Castelo de Montemor.jpg

Castelo de Montemor-o-Velho.jpg

Vistas do Castelo de Montemor.jpg

Lagoa de Maiorca.jpg

 

 

  • Mata do Buçaco e leitão na mealhada

 

A 40 minutos de Coimbra, existe uma mata nacional que eu desconhecia antes do último verão - a Mata Nacional do Buçaco. Extremamente rica, tanto em património natural como arquitetónico e cultural, é um verdadeiro tesouro português. Tem imensos miradouros, fontes, capelas e ermidas. No centro da mata, existe o imponente “Bussaco Palace Hotel”, um hotel lindíssimo do qual vale mesmo a pena tirar fotografias. A mata tem também uma loja de lembranças, onde é possível comprar um bom mapa que indica os trilhos e pontos de interesse. Foi isso que fiz, e depressa me meti nas minhas explorações, começando com a Fonte Fria, um dos locais mais conhecidos e bonitos da mata. 

Dei por terminada a aventura cerca de 2h depois, em parte porque a fome já apertava e era hora de almoço. Passei pela Mealhada, a mais ou menos 15 minutos de carro, onde existem imensos restaurantes cuja especialidade é leitão. Eu adoro leitão, e por isso foi um enorme consolo comer uma sandes bem cheia num parque que encontrámos nas redondezas, depois de uma manhã de intensas caminhadas. No entanto, obter uma sandes de leitão em pleno fim-de-semana na Mealhada não é pêra doce e fiquei quase uma hora à espera no restaurante. Se se quiserem sentar e comer leitão no prato, então é melhor terem reserva, porque senão… boa sorte!

 

Bussaco Palace Hotel.jpg

Bussaco Palace Hotel 2.jpg

Jardins do Bussaco Palace Hotel.jpg

Fonte Fria.jpg

Leitão na Mealhada.jpg

 

 

  • Peniche e Caldas da Rainha

 

Novamente no distrito de Leiria, fui visitar a cidade de Peniche pela primeira vez. De manhã o tempo estava bastante enevoado, mas depressa melhorou e eu e a minha família pudemos aproveitar para almoçar com vista para a praia, utilizando uns pedregulhos como mesa e cadeiras, e tendo a companhia de um bando de gaivotas.

Fomos até um dos cabos de Portugal, o Cabo Carvoeiro, que proporciona bonitas vistas sobre o mar. Depois decidimos visitar o Forte de Peniche, um monumento nacional extremamente interessante, que durante vários anos foi uma prisão política de máxima segurança, onde ocorreram duas célebres fugas. É também hoje em dia o Museu Nacional da Resistência e Liberdade e, apesar de algumas partes deste estarem interditadas por causa da pandemia, continua a valer a pena dar uma espreitadela, porque se fica a aprender muito e a entrada é completamente gratuita.

 

Cabo Carvoeiro.jpg

Forte de Peniche.jpg

Vistas do Forte de Peniche.jpg

Placa no Forte de Peniche.jpg

 

Durante a tarde, fui um bocadinho até à praia e depois, a pé, até à Ilha do Baleal, uma zona mesmo agradável e muito bonita!

 

Praia em peniche.jpg

Costa na Ilha do Baleal.jpg

 

De regresso a Coimbra, passei ainda por Caldas da Rainha, mas não tive tempo para muito. Passeei pelo Parque Dom Carlos I, do qual gostei bastante - quem me dera que na minha cidade houvesse um parque igual! Muito verde, com edifícios bonitos e lagos onde até se pode passear de barco. Terminei o dia num centro comercial, onde jantei, e depois regressei finalmente a casa.

 

Parque Dom Carlos I, Caldas da Rainha.jpg

 

 

  • Cabo Espichel, Sesimbra, Serra da Arrábida

 

Estando agora a estudar em Lisboa, decidi aproveitar o fim-de-semana alargado de Outubro para visitar as redondezas com a minha família. Comecei por ir até Sesimbra, passando pelo Cabo Espichel, que tem uma vista bastante bonita. Sesimbra em si surpreendeu-me bastante! É uma vila super simpática, com uma costa gira e uma rua de restaurantes embelezada por palmeiras. Almocei no restaurante O Velho e o Mar, que tinha um choco frito mesmo bom e umas sobremesas deliciosas. Lá perto, o Forte de Santiago de Sesimbra proporciona uma boa vista para a Praia da Califórnia.

 

Cabo Espichel.jpg

Almoço no O Velho e o Mar.jpg

Sobremesa no O Velho e o Mar.jpg

Praia da Califórnia, Sesimbra.jpg

 

Demos ainda um salto até à Serra da Arrábida, para espreitar uma praia, mas o trânsito para lá chegar e para sair estava tão congestionado que acabámos por vir embora bastante cedo. Fiquei com vontade de explorar melhor esta área, com mais tempo e num dia de semana, para ver se não apanho tantos aglomerados de pessoas!

 

Serra da Arrábida.jpg

Praia na Serra da Arrábida.jpg

 

 

  • Cascais e Sintra, Palácio da Pena

 

Comecei este dia em Carcavelos, onde os meus pais me levaram a conhecer a zona onde outrora viveram. Fomos espreitar uma praia onde estavam imensos surfistas a tentar apanhar umas ondas, sem grande sorte. Fomos depois para o centro de Cascais, comer e passear. Almoçámos numa churrascaria chamada Somos Um Regalo, que tem um frango óptimo e uns preços ainda melhores. Passeámos pelas ruas, cheias de cafés e restaurantes, assim como vendedores de rua. Isto, aliado à praia, fez-me lembrar pequenas localidades do Algarve, o que não estava nada à espera! Achei Cascais um sítio muito simpático e super agradável.

Partimos de seguida rumo a Sintra, embora não tenhamos tido grande tempo para explorar a cidade - tínhamos bilhetes para visitar o Palácio Nacional da Pena, e, depois de estacionar o carro no centro de Sintra, apanhámos um autocarro que nos levou diretos até ao parque do palácio, a nossa última paragem do dia.

Adorei o Palácio da Pena. Para mim, o seu interior é, honestamente, a parte mais desinteressante, mas o exterior, os terraços, as varandas e as vistas compensam completamente. O palácio tem, como todos sabem, um aspeto único. Parece saído de um autêntico conto de fadas, com todas as cores e o cenário em que se enquadra. Recomendo mesmo a 100% fazer uma visita, fiquei encantada e este tornou-se facilmente um dos monumentos que mais gosto de Portugal.

 

Cascais.jpg

Boca do Inferno, Cascais.jpg

Palácio da Pena.jpg

Relógio monumental da torre do Palácio da Pena.j

Palácio da Pena visto de uma das varandas.jpg

Vista para o Castelo dos Mouros.jpg

Interior do Palácio da Pena.jpg

 

 

  • Aveiro e Costa Nova

 

Fui a Aveiro mesmo no final de Agosto, e a cidade estava a vibrar com movimento. Viam-se bastantes pessoas a passear, sem haver grandes aglomerados, e nesse fim-de-semana havia uma feira de rua ao pé do centro comercial, que só animava o ambiente. 

Almocei num restaurante vegan bastante bom, Musgo, que tinha um caril excelente. 

De tarde, andei de moliceiro, já não pela primeira vez. É um passeio que acho sempre agradável, até porque é acompanhado de uma interessante lição de história. Fui ainda visitar uma das salinas de Aveiro, o que me deu a oportunidade de conhecer mais um lado da cidade.

Para terminar o dia, passei pela Costa Nova, para comer uma famosa tripa de Aveiro (sempre deliciosa) e passear pelas casas de riscas típicas desta zona.

 

Musgo, Aveiro.jpg

Canal em Aveiro.jpg

Andar de Moliceiro.jpg

Costa Nova.jpg

 

Gostei imenso de todas estas viagens, que me permitiram conhecer Portugal de uma forma mais aprofundada. Fugir da rotina durante um ou dois dias, mesmo que seja para um destino a 50km de casa, vale muitas vezes a pena, e estas escapadelas acabaram por ajudar a fazer do meu verão, um verão do qual gostei imenso. Há tanto de bom para conhecer, e por vezes muito mais perto do que se pensa!

 

Guarda este post no Pinterest!

Viajar em Portugal - 10 ideias para fins-de-semana